DESTAQUE, Mundo

Cardeal argentino foi escolhido em conclave como novo Papa.

Carlos Augusto Ferrari Do Globoesporte.com, em Buenos Aires

Mario Bergoglio é o primeiro pontífice da América Latina.

Desde o anúncio, na tarde desta quarta-feira (13), da escolha do argentino Jorge Mario Bergoglio como novo Papa, centenas de pessoas estão reunidas dentro e fora da Catedral de Buenos Aires.

A multidão reza, festeja e, de tempos em tempos, ouve-sem gritos de “Viva o Papa!”. Muitos estão emocionados com a escolha inédita.

“Para a Argentina é um momento muito importante ter um Papa porque é um país sofrido e isso vai ajudar a fortalecer o catolicismo na América Latina”, diz o professor Ricardo Martinez.

Vigário buenos aires (Foto: Carlos Augusto Ferrari/Globoesporte.com)
Para vigário, escolha não foi surpresa
(Foto: Carlos Augusto Ferrari/Globoesporte.com)

José San Martín, vigário da catedral há 4 anos, diz que não foi surpreendido pelo anúncio. “Não é surpresa. Ele sempre esteve entre os qualificados para este cargo. Estamos muito felizes”, diz ele. Martín ressalta as qualidades do argentino, que escolheu o nome Francisco I.

“Esse Papa tem profunda atenção aos pobres; não só aos pobres financeiramente mas também aos pobres de espírito. Ele não tem medo de nada e é também um grande intelectual”, diz.

Outra que afirma não ter ficado surpresa é a dona de casa Maria Constán, de 47 anos. Ela diz que sonhou com a escolha e que, desde então, começou uma vigília. “Passei a noite rezando por ele. Sonhei que ele seria escolhido e é uma pessoa muito importante para o povo argentino”, afirmou.

Multidão Buenos Aires (Foto: Carlos Augusto Ferrari/Globoesporte.com)
Multidão Buenos Aires (Foto: Carlos Augusto
Ferrari/Globoesporte.com)

A escolha
O conclave elegeu Jorge Mario Bergoglio, argentino, como novo Papa, Francisco I, sucessor de Bento XVI à frente da Igreja Católica Apostólica Romana.

Ele se torna o 266º Papa da história, o primeiro latino-americano e também o primeiro jesuíta.

Em sua primeira bênção, para uma Praça de São Pedro lotada de fiéis apesar da chuva, o argentino afirmou, em tom de brincadeira, que “parece que seus colegas cardeais foram buscar o Papa no fim do mundo”, em uma referência à sua Argentina natal.

Depois, já em tom mais sério, ele pediu aos cerca de 1,2 bilhão de católicos do mundo para “empreender um caminho de fraternidade, de amor” e de “evangelização”.

Falando em italiano e com um leve sotaque, ele também agradeceu ao seu predecessor, o agora Papa Emérito Bento XVI, em um gesto sem precedentes na Igreja moderna: um Papa agradecendo a um sucessor vivo.

Em seguida, ele pediu orações “a todos os homens e mulheres de boa vontade”.
“Rezem por mim, e nos veremos em breve”, disse, acrescentando que, nesta quinta, pretende rezar para Nossa Senhora.

“Boa noite a todos e bom descanso”, finalizou, na varanda da Basílica de São Pedro, sob aplausos da multidão.
O Vaticano informou que a Missa de Inauguração do pontificado vai ocorrer na próxima terça-feira, 19 de março.

Habemus Papam
O nome do escolhido pelos 115 cardeais foi anunciado com o tradicional “Habemus Papam!” (“Temos um Papa!”), pelo mais velho dos cardeais-diáconos, o francês Jean-Louis Tauran, e recebido com aplausos. Também houve festa na Basílica de Buenos Aires, em que 200 fiéis assistiam a missa no momento do anúncio.

A decisão surpreendeu, pois o argentino, citado inicialmente, não aparecia nas últimas listas de favoritos, que incluíam o brasileiro Dom Odilo Scherer e o italiano Angelo Scola.

O novo Papa, um jesuíta de 76 anos, assume com a função de manter a unidade de uma igreja que, nas palavras de seu próprio antecessor, está dividida e imersa em crises.

A fumaça branca apareceu por volta das 19h08 locais (15h08 de Brasília), e foi recebida com festa pela multidão que tomava a Praça de São Pedro. Os sinos da Basílica de São Pedro tocaram.

Papa Francisco

Francisco (em latim: Franciscum), nascido Jorge Mario Bergoglio SJ (Buenos Aires, 17 de dezembro de 1936), é o 266.º papa da Igreja Católica e atual chefe de Estado do Vaticano.

É o primeiro jesuíta e o primeiro latino-americano a ser eleito papa. É também o primeiro papa não europeu em 1200 anos.[2] Arcebispo de Buenos Aires desde 28 de fevereiro de 1998, foi eleito papa em 13 de março de 2013.

 

Francisco
266º papa

O cardeal Jorge Mario, em 2008

Nome de nascimentoJorge Mario Bergoglio
Nascimento17 de dezembro de 1936 (76 anos)
Buenos Aires
Argentina
Eleição13 de março de 2013 (0 meses)
AntecessorBento XVI

Infância e juventude

Jorge Mario Bergoglio, filho de um casal de imigrantes italianos Mario Bergoglio (trabalhador ferroviário) e Regina Maria Sivori (dona de casa).

Nascido e criado no bairro de Flores, fez graduação e mestrado em Química, na Universidade de Buenos Aires.
Companhia de Jesus (jesuítas)

Ingressou no noviciado da Companhia de Jesus em março de 1958. Fez o juniorado em Santiago, Chile. Graduou-se em Filosofia em 1960, na Universidade Católica de Buenos Aires. Entre os anos 1964 e 1966, ensinou Literatura e Psicologia, no Colégio Imaculada, na Província de Santa Fé, e no Colégio do Salvador, em Buenos Aires. Graduou-se em Teologia em 1969. Recebeu a ordenação presbiteral no dia 13 de dezembro de 1969, pelas mãos de Dom Ramón José Castellano. Emitiu seus últimos votos na Companhia de Jesus em 1973. Em 1973 foi nomeado Mestre de Noviços, no Seminário da Villa Barilari, em San Miguel. No mesmo ano foi eleito superior provincial dos jesuítas, na Argentina. Em 1980, após o período do provincialato, retornou a San Miguel, para ensinar em uma escola dos jesuítas. [4]

No período de 1980 a 1986 foi reitor da Faculdade de Filosofia e Teologia de San Miguel . Após seu doutorado na Alemanha, foi confessor e diretor espiritual em Córdoba.

Evita aparições na mídia e possui hábitos simples. Utiliza o transporte coletivo e não frequenta restaurantes. Aprecia música clássica, literatura e é torcedor do clube de futebol San Lorenzo de Almagro.

Fontes: http://g1.globo.com/mundo/novo-papa-francisco/noticia/2013/03/buenos-aires-tem-gritos-de-viva-o-papa-e-vigilia-na-catedral.html – http://pt.wikipedia.org/wiki/Jorge_Mario_Bergoglio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 1 =