Esportes

Bota-PB reúne cerca de 50 pessoas em feijoada na Maravilha do Contorno

Ainda como parte das comemorações pelos 81 anos do Botafogo-PB, cerca de 50 alvinegros se reuniram na manhã deste sábado, na Maravilha do Contorno, para um almoço. No cardápio, feijoada e muita conversa sobre o time do coração. Entre os presentes, dirigentes, ex-dirigentes, atuais jogadores e torcedores do clube. O presidente do Belo, Nelson Lira, que está Rio de Janeiro para tratar de negócios pessoais, não participou das comemorações por estar viajando.

Cerca de 50 torcedores botafoguenses estiveram presentes na Maravilha do Contorno
(Foto: Lucas Barros)

Em sua maioria uniformizados, os botafoguenses ocuparam as dependências do clube e tiveram um momento muito mais de confraternização e descontração do que de solenidade e homenagens.

Francisco Assis de Lima, vice-presidente
administrativo do Botafogo-PB
(Foto: Lucas Barros)

O atual vice-presidente administrativo do Alvinegro de João Pessoa, , comentou a grandeza que é um clube atingir oito décadas de existêncai e enalteceu o fato de o clube ser o maior vencedor de campeonatos paraibanos, com 26 títulos.

– Estar realizando essa feijoada é de uma importância grande, pois poucas empresas chegam aos 81 anos. E o Botafogo, como um clube, uma entidade, está alcançado isso com muitas conquistas, muitas glórias. Temos alguns momentos difíceis, mas sempre conseguindo sobreviver durante todo esse tempo – comentou Assis.

O dirigente ainda recorreu à memória para dar a sua versão de como surgiu a alcunha de Belo, nome pelo qual o clube da estrela vermelha também é conhecido.

– Essa história da palavra Belo surgiu mais ou menos nos anos 70, quando um atleta fez um gol muito bonito e um torcedor gritou essa palavra. Quando a gente percebeu, estava marcado. E Belo hoje é uma das marcas do clube – explicou, sem, no entanto, lembra o autor do gol.

 

O dirigente ainda recorreu à memória para dar a sua versão de como surgiu a alcunha de Belo, nome pelo qual o clube da estrela vermelha também é conhecido.

– Essa história da palavra Belo surgiu mais ou menos nos anos 70, quando um atleta fez um gol muito bonito e um torcedor gritou essa palavra. Quando a gente percebeu, estava marcado. E Belo hoje é uma das marcas do clube – explicou, sem, no entanto, lembra o autor do gol.

Torcedor do Belo, Sérgio relembra final do Estadual
de 87, quando o Alvinegro perdeu para o Auto
(Foto: Lucas Barros)

Durante a feijoada, vários torcedores estiveram presentes. Sérgio Costa, fanático pelo clube, relembrou o jogo mais marcante da sua história como torcedor.

– Foi a final de 87 (do Paraibano), entre Botafogo e Auto Esporte, um dos nossos grandes rivais. Naquela época, infelizmente, o Alvirrubro venceu, mas foi uma partida que marcou minha vida como torcedor – relembrou Sérgio.

O gerente administrativo Paulo Mayeda, que assumiu o cargo há pouco mais de um mês depois de ter dirigido as categorias de base do Santos, também esteve presente à confraternização. Ele comentou a nova empreitada profissional à frente de mais um alvinegro, desta vez paraibano.

 

 

 

 

Paulo Mayeda, gerente administrativo do Belo
(Foto: Lucas Barros)

– Eu venho da cidade de Santos, do Santos preto e branco. Realmente é uma coincidência enorme. O Botafogo tem uma história importante, com 25 títulos estaduais, e muitos nomes importantes que passaram por aqui. Eu faço parte dessa comemoração com muita honra – afirmou Mayeda.

Do elenco que atualmente está na disputa da Copa do Brasil Sub-21, estiveram presentes os goleiros Neto e Andrezo, o lateral-esquerdo Ítalo, o meia Sadan e o atacante Rafinha, além do preparador de goleiros Ednaldo Alves.

 

 

 

 

 

Fonte: Globoesporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 3 =