Cidades, DESTAQUE, Política

Em meio a polêmicas e denúncias, interino faz 30 dias em Cabedelo

Trinta dias após o início da ‘Operação Xeque-mate’, que terminou com a prisão do prefeito de Cabedelo, Leto Viana , o prefeito em exercício do Município, Vitor Hugo, também completa um mês à frente da gestão. Ele alega que conseguiu devolver mais de R$ 1,5 milhão aos cofres públicos, promoveu reajuste salarial aos professores e irá promover obras. Porém, ao mesmo tempo, ele nomeou a esposa como procuradora-geral do Município, fato desfeito após determinação do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB).

Nesta sexta-feira (4), o prefeito em exercício vai anunciar um pacote de obras em Cabedelo. A ação estaria orçada em R$ 10 milhões.

“Desde o dia em que assumimos, nosso compromisso sempre foi com o povo e com o desenvolvimento de nossa cidade. Chegamos à Prefeitura em um momento extremamente delicado e era nosso dever tomar medidas e ações que tranquilizassem a população e colocassem o município novamente nos eixos. Foram medidas necessárias, urgentes e clamadas pelo povo, como a extinção dos altos cargos, o reajuste dos professores e o investimento massivo em infraestrutura. Conseguimos acabar com vícios administrativos que perduravam há anos, e devolver a dignidade ao povo de Cabedelo”, destacou Vitor Hugo.

Exonerações e reajuste

De acordo com Vitor Hugo, a primeira medida tomada por ele foi a exoneração dos servidores ligados à Operação Xeque-Mate, cumprindo sugestão do Ministério Público da Paraíba (MPPB), e a extinção dos cargos com altos salários, o que teria conferido uma economia de R$ 1,5 milhão ao Município.

Além disso, ele afirmou que concedeu um reajuste aos professores, onde os docentes receberão reajuste referente ao Piso Nacional do Magistério (6,81%) retroativo a janeiro. De maio até novembro, eles terão um aumento de 1% ao mês. Ao todo, em 2018, seus salários terão aumento real de 18%.

Conforme o prefeito, ele ainda assinou a Ordem de Serviço para a reforma do Centro Integrado de Educação Infantil (CIEI), iniciou a recuperação de toda iluminação pública na rua principal do bairro do Jacaré e repassou R$ 3 milhões do valor arrecadado no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para pavimentação e drenagem de diversas ruas pela cidade.

Eleição e polêmica com nomeação

Vitor Hugo foi eleito como o presidente da Câmara Municipal de Cabedelo e consequentemente como novo prefeito da cidade interinamente no dia 4 de abril. Ele assumiu após as prisões de Leto Viana ; do vice, Flávio de Oliveira; do presidente da Câmara Municipal, Lúcio José; e mais quatro vereadores suspeitos de participação em esquema de corrupção na administração pública do Município.

A eleição de Hugo se deu por voto de vereadores suplentes , que assumiram o cargo após a prisão dos titulares dos cargos.

Após a eleição, Vitor Hugo chegou a ser apontado como participante da corrupção , após ele ter sido gravado recebendo um envelope da funcionária Leila Viana, também investigada pela operação. Porém, a denúncia contra Vitor Hugo foi arquivada pelo Ministério Público no dia 20 de abril.

A última polêmica envolvendo o prefeito em exercício foi quando ele nomeou a própria esposa, Daniella Ronconi, como procuradora-geral do município. A situação, porém, foi proibida pelo TCE-PB, que emitiu medida cautelar determinando o afastamento imediato dela do cargo.

Fonte: https://portalcorreio.com.br/em-meio-polemicas-e-denuncias-interino-faz-30-dias-em-cabedelo/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − doze =